O Rotary é uma organização internacional de cerca de 1,2 milhão de empresários, profissionais e líderes comunitários. Os sócios dos Rotary Clubs, conhecidos como rotarianos, prestam serviços humanitários, enfatizam altos padrões éticos em suas profissões e ajudam a promover a boa vontade e a paz mundial. Há mais de 33.000 Rotary Clubs em mais de 200 países e áreas geográficas, os quais constituem entidades apolíticas, não religiosas e abertas a pessoas de todas as culturas, raças e credos. O principal objetivo do Rotary, o qual está refletido em seu lema “Dar de Si Antes de Pensar em Si”, é servir— na comunidade, no local de trabalho e em todo o mundo. Os rotarianos desenvolvem projetos comunitários, que visam tratar de assuntos atuais e de extrema importância, entre eles crianças em situação de risco, pobreza e fome, preservação do meio ambiente, analfabetismo e violência. Além disso, eles apoiam iniciativas pró-juventude, promovem o desenvolvimento profissional e patrocinam oportunidades educacionais e intercâmbio para estudantes, professores e outros profissionais.

A História do Rotary no Brasil

Ao final do mês de fevereiro de 2013, decorrerão 90 anos da admissão do Rotary Club do Rio de Janeiro em Rotary International, o fato que também marcou a chegada da organização ao Brasil, haja vista ter sido este o primeiro Rotary Clube naquele país e, conseqüentemente, o primeiro clube em que se falava o idioma português no mundo. Ao pesquisarmos a história deste clube, nos deparamos com alguns fatos interessantes, tais como a quase oficialização em duplicidade da chegada do Rotary no Brasil. De volta a 1916, um advogado norte-americano de nome Richard Momsen, que atuou como Cônsul Geral dos Estados Unidos no Rio de Janeiro, participou de uma das reuniões semanais do Rotary Club de Chicago. Herbert Percival Coates, um inglês, residente permanente em Montevidéu, no Uruguay, também esteve presente a referida reunião, assim como o legendário Ches Perry, que atuou como organizador e Secretário da Associação Internacional de Rotary Clubs, hoje, conhecida como Rotary International. Momsen e Costes ficaram bastante entusiasmados com o que viram e pelo que lhes foi dito a respeito pelo Empreendedor de Rotary Ches Perry, a ponto de, ao retornarem a seus países anfitriões, iniciarem os trabalhos de organização do primeiro Rotary Club da América do Sul. Nesta empreitada Herbet Coates levou a melhor: dois anos após o início de seus trabalhos, em Julho de 1918, era fundado o Rotary Club de Montevidéu. Momsen reuniu alguns amigos, contudo, a princípio, não obteve boa receptividade e entusiasmo com suas idéias. Em decorrência disto, somente em 29 de janeiro de 1921, Momsen realizou sua primeira reunião com a participação de um grupo de senhores interessados na fundação de um Rotary Club no Brasil. A minuta daquela primeira reunião, ainda assim foi lavrada e assinada por 14 estrangeiros e 3 brasileiros. Naqueles dias, havia a preocupação de que Rotary poderia ser considerada uma instituição estrangeira, preocupação esta também compartilhada com a administração do Rotary em Chicago que, embora enaltecia os esforços de Momsen e de seus companheiros, não aprovou a formação de um clube com um número tao reduzido de sócios brasileiros. Desta forma, a primeira tentativa de se organizar um Rotary Club no Brasil não foi bem sucedida.

Após o decorrer de aproximadamente um ano, em 1922, as comemorações dos 100 anos de Independência do Brasil, bem como suas fortes repercussões, serviram um incentivo para a fundação do Rotary Club do Rio de Janeiro. Herbert Coates, então Secretário Geral do Rotary Club de Montevidéu, e também membro do Comité para Expansão de Rotary além da Associação de Rotary Clubs, veio ao Rio de Janeiro e conseguiu despertar o interesse de 16 indivíduos, em sua maioria brasileiros, os quais, em 15 de dezembro de 1922, fundaram o primeiro Rotary Club do Brasil. Contudo, a oficialização da admissão do Rotary Club do Rio de Janeiro em Rotary International somente foi registrada em 28 de fevereiro de 1923, data esta que passou a ser a data de aniversário da organização no Brasil. A história do Rotary Club do Rio de Janeiro é bastante rica; o plantio da semente do Rotary em todo o Brasil resultou em 1924, na fundação do Rotary Club de São Paulo e, subsequentemente, dos Rotary Clubs de Santos (1927), Belo Horizonte (1927), Juiz de Fora (1928) e Niterói (1928). O clube também participou da fundação de vários outros clubes em outros estados da República Federativa. Foi também através da iniciativa de um grupo de dedicados sócios do Rotary Club do Rio de Janeiro que o informativo “Notícias Rotárias” (fundado em 1924), subsequentemente teve seu nome mudado para “Rotário Brasileiro”, passando, depois, a chamar-se definitivamente “Brasil Rotário”, uma publicação que visa a difusão do Ideal de Servir, sendo a revista regional oficial de Rotary International para os rotarianos do Brasil.

A semente plantada em 1923 pelo Rotary Club do Rio de Janeiro, germinou e deu frutos: hoje, são 38 distritos no Brasil, com mais de 2.300 unidades rotárias, das quais fazem parte mais de 53.000 rotarianos. No mundo rotário, o Brasil encontra-se em terceiro lugar em número de clubes e quinto em número de sócios. Além disso, duas convenções internacionais já foram realizadas no Brasil: uma em 1948, na cidade do Rio de Janeiro, com 7.511 participantes, e outra na cidade de São Paulo, em 1981, com 15.222 participantes. três ilustres rotarianos brasileiros também já ocuparam a posição de Presidentes de Rotary International:

Armando de Arruda Pereira - Presidente de RIArmando de Arruda Pereira (1940-41)

Rotary Club de Santos, São Paulo, Brasil

Lema: Valorize Rotary Com Fé e Entusiasmo

“O que nos torna rotarianos é a crença de que nossas profissões são muito mais do que fonte de renda e palco para conquistas pessoais. É saber que através delas temos uma oportunidade sem igual para servir.”

 

 

 

 

 

Ernesto Imbassahy de Mello - Presidente de RIErnesto Imbassahy de Mello (1975-76)

Rotary Club de Niterói, Rio de Janeiro, Brasil

Lema: Dignificar o Ser Humano

“Dediquemo-nos como cidadãos ao serviço de nossos países, sem nos esquecer que o respeito a outras nações abre as portas da cidadania mundial.”


 

 

 

 

Paulo Viriato Correa da Costa - Presidente de RI

Paulo Viriato Correa da Costa (1990-91)

Rotary Club de Santos, São Paulo, Brasil

Lema: Valorize Rotary Com Fé e Entusiasmo

“O que nos torna rotarianos é a crença de que nossas profissões são muito mais do que fonte de renda e palco para conquistas pessoais. É saber que através delas temos uma oportunidade sem igual para servir.”

 

 

 

 

 

 

 

Fundação Rotária

Fundacao Rotaria - The Rotary Foundation

 

A Fundação Rotária do Rotary International é a principal organização não governamental sem fins lucrativos do mundo, promovendo a paz e a compreensão mundial através de programas internacionais humanitários, educacionais e de intercâmbio cultural. A Fundação Rotária é patrocinada exclusivamente por doações de rotarianos e outros que compartilham a visão de um mundo melhor.

As contribuições para o Fundo Anual de Programas são investidas durante três anos, sendo os rendimentos obtidos também utilizados para cobrir os custos administrativos da entidade, isto é, os dólares doados financiam os nossos programas três anos mais tarde. As doações feitas ao Fundo Permanente permanecem continuamente investidas, e apenas os juros resultantes são usados em apoio aos programas.A Fundação teve início em 1917 com um fundo de dotações com o objetivo de fazer o bem no mundo. Embora a Fundação Rotária tenha sido oficialmente estabelecida em 1928, contribuições significativas para custear os programas só foram recebidas a partir de 1947, ano do falecimento de Paul Harris.

Todos os subsídios da Fundação Rotária são iniciados por clubes e distritos.

 

Programas Humanitários de Rotary Internetional

Os programas humanitários da Fundação Rotária patrocinam inúmeras atividades internacionais de prestação de serviços. Organizados por Rotary Clubs em pelo menos dois países, os subsídios Humanitários apoiam projetos que oferecem de assistência médica e materiais, água potável, alimentos, treinamento profissionalizante reeducação, principalmente em países em desenvolvimento.

– O Programa da Fundação Rotária mais conhecido é o de Subsídios Equivalentes, que equipara as contribuições dos clubes e distritos para projetos que envolvem Rotary Clubs em dois ou mais países. Cerca de 2500 Subsídios Equivalentes são outorgados anualmente pela Fundação Rotária.

– Os Subsídios para Serviços Voluntários ajudam a cobrir viagens de voluntários rotarianos e cônjuges de rotarianos que pretendem planejar e/ou implementar um projeto de prestação de serviços em uma comunidade.

– O Subsídio Distrital Simplificado patrocina projetos de serviços comunitários com a participação ativa e pessoal de rotarianos e sem a necessidade de um parceiro internacional.

Programas Educacionais de Rotary International

Os programas educacionais da Fundação Rotária promovem a paz e a compreensão internacional através de bolsas de estudos e intercâmbios culturais. Os programas de Bolsas Educacionais patrocina cerca de 1.100 bolsistas anualmente para estudar em um País no exterior. Este é o maior programa do mundo de bolsas de estudos internacionais patrocinadas com fundos privados. Os bolsistas do Rotary atuam como embaixadores de boa vontade fazendo apresentações sobre seus países em Rotary Clubs ou para outros grupos. A Fundação outorga bolsas de estudo de um ano letivo ou dois e bolsas culturais de três ou seis meses para estudo de idiomas.O programa de Intercâmbio de Grupos de Estudos da Fundação Rotária em países distintos de modo a possibilitar o intercâmbio de equipes de profissionais não-rotarianos. Em grupos de cinco, os participantes viajam ao exterior para encontrar-se com profissionais da sua área de atuação e aprender sobre a cultura do país anfitrião.Os Subsídios para Professores Universitários servirem em Países em Desenvolvimento possibilitam aos professores universitários compartilhar os seus conhecimentos em partes do mundo onde estes são extremamente necessários.

 

Sakuji Tanaka, Presidente Rotary International 2012-2013

Sakuji Tanaka, Presidente Rotary International 2012-2013

Mensagem do presidente do RI –  Paz Através do Servir

– O Rotary tem estado no centro da minha vida há muitos anos. Eu não sabia na época, mas quando me associei ao Rotary, em 1975, dei meu primeiro passo rumo a um futuro diferente.
– Antes de me associar ao Rotary, minha visão do mundo era limitada. Sou o quarto de oito irmãos e, como todas as pessoas que conhecíamos, nós éramos pobres. Além disso, eu não conhecia ninguém que não fosse os japoneses. Toda semana, caminhava com minha mãe por 20 quilômetros até o mercado para vender verduras. Era o local mais distante a que ia e o único lugar diferente que conhecia além do meu vilarejo. Eu sonhava em viajar, ver outras cidades e países. E ficava imaginando como estes lugares seriam. Desde então, tenho viajado bastante. Visitei mais lugares do que jamais poderia imaginar. Mas nada ampliou tanto minha visão quanto a perspectiva que adquiri através do Rotary.
– Antes de ser rotariano, eu via apenas o que estava à minha frente. Via meu negócio, minha família, meus clientes e meus concorrentes. Quando viajava, só enxergava aquilo que meus olhos queriam ver. Eu não via além. Não procurava um contexto. Não prestava atenção em coisas que não considerava importantes para mim.
– Um dia, fui convidado a me associar ao Rotary Club de Yashio. Dois anos depois, alguém nos visitou e falou sobre o conceito de Serviços Profissionais. A partir daquele dia, comecei a mudar gradativamente. Percebi que o propósito da minha vida não era apenas ganhar mais, vender mais, tornar meu negócio melhor do que o dos outros. Percebi que eu queria ter metas maiores, tanto pessoais quanto profissionais. Percebi que, para mim, o mais importante na vida era ser útil a outras pessoas. Percebi que, ajudando o próximo, mesmo de maneiras muito simples, eu poderia promover a paz. Nós ouvimos a palavra paz todos os dias. Ouvimos na televisão, usamos em nossas conversas e falamos muito a respeito do assunto no Rotary. Mas poucos realmente refletem sobre o que é a paz e o que esta palavra significa. De forma simples, a paz pode ser definida através de tudo o que não é. Ou seja, é um estado de ausência de guerra, violência e medo. Significa não estar em risco de fome ou perseguição, ou em estado de miséria. Mas nós também podemos definir a paz explicando aquilo que ela representa ou o que pode ser.
– A paz pode significar liberdade de expressão e pensamento, liberdade de opinião e de escolha, e determinação. Pode representar segurança e confiança no futuro: uma vida e um lar em uma sociedade estável. De modo mais abstrato, a paz pode significar uma sensação de felicidade, de serenidade interna, de calma. A verdade é que a paz tem diferentes significados para diferentes pessoas. Não há uma definição certa ou errada. Dependendo de como usamos a palavra, aquele é o significado de paz para cada um de nós. Independente de como a usamos e de como a entendemos, o Rotary pode nos ajudar a alcançar a paz. O Rotary nos ajuda a atender a necessidades básicas dos menos afortunados através do fornecimento de assistência médica, saneamento, alimentação e educação onde e quando preciso. Ele também ajuda a suprir necessidades internas através de amizades, conexões e afeto. E o Rotary nos ajuda a promover a paz da maneira mais tradicional: trabalhando para reduzir as causas de conflitos. Ele constrói pontes de amizade e tolerância para unir pessoas e nações, ajudando-nos a compreender uns aos outros.
– Através do servir, aprendemos que os problemas que parecem grandes para nós, na verdade, são muito pequenos. Aprendemos a ter empatia pelos outros, nos aproximamos de pessoas que se parecem muito diferentes de nós e começamos a entender que, de fato, somos muito parecidos. Através do servir no Rotary, aprendemos que o conceito de cooperação é mais produtivo do que o de conflitos. Aprendemos a dar valor aos outros, vendo-os como seres humanos que possuem pontos fortes e fracos. Aprendemos que cada um de nós tem algo a oferecer e algo a ensinar.
– Para mim, Dar de Si Antes de Pensar em Si é mais do que apenas um lema. É um estilo de vida que torna nossa existência mais rica e significativa. Dar de Si Antes de Pensar em Si permite que concentremos nossas energias no que realmente importa. Colocamos o bem coletivo acima do nosso próprio bem. Damos prioridade às necessidades do próximo e não aos nossos próprios desejos. Pensamos menos em nós mesmos e mais naquilo que é melhor para todos. Desta forma, ajudamos a formar a base para um mundo mais pacífico. É por isso que, em 2012-13, nosso lema será Paz Através do Servir. Independente da definição de paz e de seu significado para nós, poderemos alcançá-la através do servir. Dar de Si Antes de Pensar em Si nos faz lembrar que nenhum de nós pode viver apenas por si só. Uma vida em isolamento é vazia e desprovida de alegria. Mas quando vivemos para outras pessoas, quando nos concentramos em nosso papel na nossa família, na nossa comunidade e em toda a humanidade, começamos a descobrir nossa missão no mundo.
– Faço parte da primeira geração que cresceu no Japão depois de uma guerra terrível… Acho que é natural darmos tanta prioridade à paz, pois vimos para onde o militarismo levou nosso país e o grande crescimento econômico que ocorreu quando nossa nação decidiu mudar seu modo de pensar e abraçar a paz. Foi esta a decisão que permitiu que o Japão crescesse e prosperasse. Isto possibilitou que novas gerações de crianças crescessem em segurança, fossem educadas e melhorassem suas vidas. Tal decisão mudou o comportamento japonês em relação a outros países e culturas. Ela contribuiu para que abríssemos nossas mentes, nos tornássemos mais tolerantes e buscássemos maior compreensão. Ela nos permitiu redirecionar nossas energias à metas positivas.
– No Japão, é comum darmos prioridade às necessidades da sociedade antes das necessidades individuais. Isto faz parte de nossa cultura. Foi isso que nos ajudou a sobreviver e a reconstruir nossas vidas nas semanas e nos meses subsequentes ao grande terremoto e desastre ocorridos em março do ano passado. Esta é uma lição com a qual o mundo inteiro pode aprender de forma positiva. Quando enxergamos as necessidades dos outros como mais importantes do que as nossas próprias, quando concentramos nossas energias em um objetivo que beneficiará a todos, tudo muda. Desde as nossas percepções, até a maneira de nos relacionarmos com o mundo e as nossas prioridades.
– E também muda o modo pelo qual entendemos o conceito de paz. Para mim, a ideia de Paz Através do Servir não está relacionada a uma filosofia complicada. Eu não sou filósofo,  sou empresário. E ao longo de anos nesta profissão, aprendi que o único caminho para um empreendimento bem sucedido são clientes felizes. Quando meus clientes estão felizes, minha empresa cresce. E isto, por sua vez, me deixa feliz, não apenas porque meus negócios estão indo bem, mas porque fico feliz em saber que fiz outras pessoas felizes. Tanto nos negócios como na vida, para chegarmos onde desejamos é preciso saber para onde estamos indo. No Rotary, tomamos a decisão de adotar as metas e prioridades do Plano Estratégico do RI como guias para nossa organização.
– Em 2012-13, peço que concentrem a energia de seus clubes nas três prioridades do Plano Estratégico do RI : Fortalecer e apoiar os clubes, Dar mais enfoque e expansão aos serviços humanitários, e Aumentar a projeção da imagem pública da organização. Além disso, peço que promovam os três Fóruns Rotary pela Paz Global que serão realizados em Hiroshima, Berlim e Honolulu.
– No Rotary, nosso negócio não é obter lucro. Nosso negócio é alcançar a paz. Nossa recompensa não é dinheiro, e sim a felicidade e satisfação de ver um mundo melhor e mais pacífico, construído através de nossos próprios esforços. Neste ano rotário, peço que o conceito de Paz Através do Servir esteja na linha de frente de seu trabalho no Rotary. E peço que entendam que paz, independente de sua definição, é uma meta verdadeira e realista para o Rotary. A paz não é algo que pode ser alcançado apenas por tratados, governos ou atos heroicos. É algo que podemos encontrar e alcançar a cada dia e de maneiras muito simples.
– Assim, peço a todos que se comprometam com a Paz Através do Servir e promovam um mundo mais pacífico. Obrigado.

Sakuji Tanaka – Presidente do RI 2012/2013

 

Conheça mais do Presidente do Rotary International

 

Biografia

 

Sakuji Tanaka, 2012-13 Presidente do RI e esposa Kyoko

Sakuji Tanaka, 2012-13 Presidente do RI e esposa Kyoko

 

Sakuji TanakaYashio, Saitama, Japão

Presidente, Rotary International, 2012-13

Curador, Fundação Rotária, 2006-10

Diretor, Rotary International, 2003-05

Governador de distrito, 1994-95

Sakuji Tanaka foi presidente da Daika Company e da National Household Papers Distribution Association of Japan, e foi vice-presidente da Câmara de Comércio da Cidade de Yashio.

 

 

 

 

 

Associado do Rotary Club de Yashio desde sua fundação em 1975, Tanaka já serviu ao RI como diretor, curador da Fundação Rotária, presidente da Comissão da Convenção do RI de 2009 em Birmingham, membro da Força Tarefa de Erradicação da Poliomielite e da Comissão Visão de Futuro, coordenador regional da Fundação Rotária, governador de distrito e líder de treinamento.

Com o seu distrito, ele ajudou a construir uma escola em Bangladesh. Tanaka recebeu o prêmio Dar de Si Antes de Pensar em Si, a Menção da Fundação Rotária por Serviços Meritórios e o Prêmio da Fundação Rotária por Serviços Eminentes.

Ele e sua esposa, Kyoko, são Companheiros Paul Harris, Benfeitores, Doadores Extraordinários e membros da Sociedade Arch C. Klumph. Além disso, Tanaka estabeleceu um fundo de dotações para Bolsa Rotary pela Paz. Ele e Kyoko são casados desde 1963 e têm três filhos e seis netos.